Skip to content

A defesa!

15/05/2012
tags:

Esta época a defesa foi, mais uma vez, deficitária. Fomos buscar um bom defesa central e um péssimo lateral esquerdo. Da média, ficamos na mesma. Sofremos golos atrás de golos e falhamos quando não podíamos. Não tenho grande vontade de bater no mesmo, mas cá vai…

Maxi – Não é preciso dizer nada. Lugar cativo. Mas concorrência faz falta. Ele não está a ficar mais novo e também precisa de descansar. A lateral direita é uma das posições a reforçar.

André Almeida – Não deu para ver quase nada deste jovem. Não sei se tem valor ou não. Por mim rodava mais uma época, mas numa equipa economicamente mais segura e onde a saúde do balneário o permita crescer. Este é emprestado! Sorry kid.

Luisão – É o boss, líder, manda-chuva e rezingão mor da equipa. Ele manda e o resto obedece. Também não é preciso dizer grande coisa.

Garay – Foi, a par de Witsel, uma das grandes e melhores contratações do ano. Calmo, seguro e com experiência. Fez uma boa parelho com Luisão. Este ano foi de adaptação e espero que para o ano estejam ainda melhor. Fica no plantel e nem quero ouvir falar de valores para sair.

Jardel – Jardel é, para mim, o bom suplente. Não resmunga, não fala muito, sabe o lugar que ocupa e até faz bem as vezes de Luisão e Garay. Mas só serve para isso. Treme muito e falha nos momentos chave (vide Chelsea na Luz). Se dessem uns €€€ por ele, por mim ia.

Miguel Vítor – Outro bom defesa, que tem a vantagem de ser nosso e formado na casa. É como Jardel o bom suplente. Para central é um bocado baixo, mas como é polivalente, pode ficar. Até porque gosto dos jogadores da casa e porque nós precisamos de jogadores com sotaque luso…

Capdevila – Longe vão os tempos onde trazer velhas glórias do futebol europeu para um campeonato menos competitivo era sinal de enriquecimento do plantel e um chamariz para outros. Era ou foi um sinal da evolução dos tempos. Hoje em dia, o campeonato continua pouco competitivo (isto porque chamar competição a uma coisa definida à partida, desde o campeão às equipas que descem de divisão por não prestarem os devidos tributos ou já não interessam, vide a equipa de belém), dizia que o campeonato é pouco competitivo mas em temos de combatividade física é mais exigente e as birras dos treinadores são cada vez maiores (vejam o paulinho e a convocatória para o euro). Assim, o campeão do mundo e da europa por espanha passou um belo de uma época sabática, bem paga e não trouxe nenhuma maior valia para a equipa. Podia ter jogado muito mais vezes e só não o fez pelos motivos que sabemos. Por mim, vai à vida dele. Precisamos de sangue mais fresco e com vontade de correr. Mas deixa saudades, quanto mais não seja porque joga mais sentado no banco do que o sr que se segue a vida toda.

Emerson – Não há muito a dizer. Até pode ser bom jogador, até pode ter jeito para a bola. Mas nota-se que, se há passos maiores que as pernas, jogar no Benfica não é para todos. E ele foi o elo mais fraco da equipa na presente temporada. Teve azar. Não foi por ele que perdemos o campeonato, mas não caiu nas graças do terceiro anel e se for inteligente, muda de ares e parte para outra aventura. O mau é que tem contrato connosco e deve passar à lista interminável ds emprestados.

Luís Martins – Mais um miúdo formado no Benfica, que fez algumas boas exibições, que até pode ter margem de progressão e que à semelhança do André Almeida deve ser emprestado a outro clube para ganhar estofo. Dos emprestados, os ingleses dizem que emprestado não melhora, mas o Rui Costa foi emprestado ao Fafe e não foi por isso que deixou de ser um dos melhores jogadores portugueses de sempre. Um temporada fora ou então uma aposta. É português e formado em casa. Precisamos destes no Benfica. Prefiro perder títulos e ganhar uma equipa do que deitar milhões à rua em salários e contratações duvidosas. Os holandeses apostaram na prata da casa. Podem não aparecer nos quartos de final das competições europeias, mas no campo, a língua que se fala é o holandês. E chegar a uma final de um campeonato do mundo não é para todos…

Quanto a defesas, o óbvio constata-se. Um bom lateral esquerdo é obrigatório. Dois laterais, um para cada lado para substitutos dos titulares previsíveis também. É nas defesas que se ganham campeonatos…

No comments yet

Comenta aqui

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: